Ads 468x60px

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

JESUS É PARA TODOS!


Quero convocá-lo à leitura do texto abaixo e deixar que John Stott esclareça sobre a obra missionária. Stott escreve:
"Há cinco partes na Bíblia. O Deus do AT é um Deus missionário, chamando uma família a fim de abençoar todas as famílias da terra. O Cristo dos Evangelhos é um Cristo missionário; ele enviou a Igreja para que desse testemunho dele. O Espírito de Atos é um Espírito missionário; ele tirou a igreja de Jerusalém e a levou para Roma. A igreja das cartas é uma igreja missionária, uma comunidade mundial, com uma vocação mundial. O fim de Apocalipse é um fim missionário, um sem-número de pessoas de todas as nações. Portanto, acho que devemos dizer que a religião da Bíblia é uma religião missionária. A evidência é esmagadora e irrefutável. A missão não pode ser considerada um lapso lamentável da tolerância ou da decência. Missões não podem ser consideradas um entretenimento de alguns fanáticos excêntricos da Igreja. A missão repousa na essência de Deus e, portanto, na essência da Igreja. Uma Igreja sem missão não é mais uma Igreja. Ela contradiz uma parte essencial de sua identidade. A Igreja é missão.
Nossa missão para a evangelização do mundo encontra-se em toda a Bíblia. Encontra-se na Criação de Deus (pela qual todos os seres humanos são responsáveis perante ele), no caráter de Deus (compassivo, amoroso e gregário, que não deseja que ninguém pereça e quer que todos cheguem ao arrependimento), nas promessas de Deus (de que todas as nações serão abençoadas por meio da semente de Abraão e se tornarão herança do Messias), no Cristo de Deus (agora exaltado com autoridade universal e para receber aclamação universal), no Espírito de Deus (que nos convence do pecado, dá testemunho de Cristo e impele a Igreja a evangelizar) e na Igreja de Deus (que é uma comunidade multinacional e missionária que recebeu ordens para evangelizar até que Cristo retorne).
Jesus é a luz do mundo. Não podemos, portanto, guardá-lo para nós mesmos. Não deveríamos ousar tentar monopolizá-lo. O cristianismo é a fé missionária da qual não podemos escapar nem nos desembaraçar.
O chamado de Deus é para participarmos de sua missão no mundo. Primeiro, ele enviou seu Filho. Depois, enviou seu Espírito. Agora, envia sua Igreja, isto é, nós. Ele, por meio do Espírito, envia-nos ao mundo para anunciar a salvação de seu Filho. Ele trabalhou por intermédio de seu Filho para alcançá-la e trabalha por nosso intermédio para torná-la conhecida."
Deus missionário, Redentor missionário, e Igreja missionária!

Rev. Lucas Guimarães - Igreja Presbiteriana Vitória

Fonte: STOTT, John. Cristianismo Autêntico – 968 Textos Selecionados da obra de John Stott. São Paulo: Vida, 2006. pp.421-423 e 426.

Nenhum comentário:

Postar um comentário