Ads 468x60px

domingo, 23 de setembro de 2012

CRISTO VIVE E REINA!


Cristo é centro em tudo. As coisas começam e terminam nele. Ele é o primeiro e último. Não podemos esquecer essa verdade. Não basta começar em Cristo, e não terminar nele. Não basta terminar em Cristo sem ter iniciado nele. Na saída encontra-se Cristo, e na chegada ele lá deve estar! Desta forma, Jesus é a nossa entrada e saída. Todo projeto de vida deve começar em Jesus. Através da oração, buscamos conhecer a sua vontade, pedir a sua direção e buscar a sua bênção. Todo projeto de vida deve terminar em Cristo. Através da oração, devemos agradecer-lhe a providência, consagrar-se à sua glória e se manter em sua presença. Essa realidade se impõe porque Jesus é aquele que vive eternamente. O Cristo de nossa fé é aquele que morreu pelos nossos pecados. A morte, porém, não conseguiu segurá-lo. Triunfante sobre a morte, ele vive e reina para sempre! Sua força não somente domina a morte, mas detém a própria eternidade em suas mãos. Todo aquele que nele crer tem a vida eterna. Negar Jesus é desprezar a vida eterna. Aceitá-lo e amá-lo é colocar-se ao lado da salvação de Deus. Jesus é aquele que vive. Ele é real!
Muitos cristãos vivem no limite da tribulação. Trazem sobre os ombros o peso dos problemas e das adversidades da vida. Eles trazem limitações e necessidades, e se sentem carentes. Nessa situação, são tentados a achar que Deus os abandonou ou não se importa com os seus problemas. A resposta de Jesus para nós é que ele conhece nossas tribulações. Cristo sabe a estrutura dela, e seu início e fim. A nossa tribulação não se encontra fora do controle de Cristo. Ele olha para nós e contempla-nos de forma amorosa e protetora. Algo se deve destacar. Jesus revela-nos que quando nos sentimos fracos é que somos fortes, e pobres é que somos ricos (2Co. 12.10). Ele sabe que não somos pobres, mas ricos. Cristo convence-nos dessa verdade, pois sabe que com Deus na vida não temos falta alguma. Deus é nosso pastor (Sl. 23.1)! Cristo também se posiciona em relação a nossa adversidade. Os conflitos que passamos são conhecidos dele. Quantas vezes somos criticados por confiar em Deus! Consideram que nossa fé nos leva à passividade e a amar o sofrimento pelo sofrimento. Puro engano! Sua fé não é passiva, mas potencializada de esperança. A atividade de sua fé está em confiar na sabedoria de Cristo!
Tenha uma semana abençoada por Deus!

Rev. Lucas Guimarães

Mais sobre Jesus: leia Quem é Jesus?

Nenhum comentário:

Postar um comentário